Como funciona a demissão por justa causa?

Para toda ação praticada existe uma consequência, isso acontece na vida pessoal, e no ambiente de trabalho não é diferente.

Existem três punições disciplinares no trabalho, são elas: advertência, suspensão disciplinar e demissão por justa causa. Tudo vai depender da gravidade da conduta cometida pelo funcionário.

O que pode ocasionar uma demissão por justa causa?

1. A atos de improbidade: todo comportamento relacionado à má-fé e à desonestidade;
2. Mau procedimento: Diz respeito ao uso de palavrões durante o expediente, fofocas, intrigas e brincadeiras de mau gosto;
3. Desídia: é o comportamento desinteressado por parte do empregado, a repetição de pequenas falhas;
4. Insubordinação: é a desobediência direta das ordens do empregador.

Caso o trabalhador tenha sido demitido por justa causa sem o devido enquadramento, tem direito de acionar a Justiça Trabalhista para receber as verbas rescisórias decorrentes da demissão comum.

E primeira coisa que se deve avaliar é: o motivo da demissão por justa causa se enquadra no previsto no art. 482.

Quando ocorrer algum caso de demissão por justa causa, a empresa deve provar o motivo e manter provas disso, para o caso de contestação jurídica.

Além disso, a empresa deve tratar o trabalhador com dignidade durante todo o processo de desligamento.

Por Felipe Pepe Machado

Compartilhe nas suas redes sociais:

Facebook
Twitter
LinkedIn

Fala com a gente

Aqui você pode tirar suas dúvidas, apresentar sua proposta de parceria, esclarecer pontos, ou buscar mais informações sobre como podemos ajudar seu negócio com nossa atuação – BASTA PREENCHER O FORMULÁRIO.

O Hub de Inovação é uma iniciativa do ecossistema de empreendedorismo do Grupo EPIC.


2022 © Desenvolvido por Agência EPK